Entorse costal

Entorse da costela

A entorse costal causa uma dor torácica aguda, normalmente aumentada pela rotação do tronco e respiração, esse tipo de problema é bastante similar ao processo fisiopatológico de uma dor ciática ou de uma nevralgia cervicobraquial.

Como ocorre

  • Após um choque direto; um choque anterior produz uma entorse posterior, choque posterior produz entorse condrocostal (anterior).
  • Após um esforço em rotação ou falso movimento (movimento mínimo como por exemplo, movimentar-se na cama, tentar fechar a porta traseira do carro ou tossir).
  • Queda sobre o tórax.

Sinais clínicos

O paciente sente uma dor em pontada, aumentada pelos movimentos do tronco, respiração e tosse, pode apresentar uma atitude antálgica em flexão de tronco.

Algumas entorses costais apresentam dor com localização evidente, em outros casos como entorse da décima primeira e décima segunda costela (costelas flutuantes) a dor pode irradiar na coluna lombar e virilha.

A Osteopatia no tratamento da entorse costal

A Osteopatia tem papel relevante no tratamento da entorse costal, visto que o paciente se beneficia de um simples tratamento manipulativo que traz alivio imediato da dor.

Obs.: Quando não tratado imediatamente e corretamente a entorse costal pode tornar-se crônica causando dores torácicas ou lombares, levando muitas vezes a erros de diagnostico e tratamento.

O diagnostico osteopatico das disfunções costais

Procuramos primeiro eliminar outros problemas como; fraturas, problemas pulmonares, uma dor referida de origem visceral ou problema reumático.

A avaliação é feita através da anamnese e palpação que tem como objetivo localizar a dor, a posição relativa da costela na sua parte anterior e posterior.

Complementamos o diagnostico através de testes de mobilidade e ortopédicos.

Bairro - Vl. Monumento - SP- São Paulo - telefone 11 3798-4739
© Copyright 2015 - www.posturaesaude.com.br alexandrebaleroniguerra@gmail.com - Todos os Direitos Reservados